Dúvidas frequentes

Todos os livros estão licenciados sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivações 4.0 Internacional.

Qual o prazo para publicação do livro?

Após a confirmação de pagamento, solicitamos o prazo de até 90 dias para a publicação.

Quais os indexadores?

DOI significa Digital Object Identifier, ou seja, Identificador de Objeto Digital. É um padrão para identificação de documentos em redes digitais.
ISBN (International Standard Book Number ou Número Internacional Padrão do Livro, em português) é um sistema que identifica numericamente os livros segundo o seu título, autor, país, edição e editora.
Open Library é um projeto de biblioteca aberta, para construir um site para todos os livros já publicados, é um projeto do Internet Archive.
Skoob é a maior e mais completa rede social para leitores do Brasil.
Google Scholar - ou Acadêmico em português - é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.

EduCAPES - é um portal de objetos educacionais abertos para uso de alunos e professores da educação básica, superior e pós-graduação que busquem aprimorar seus conhecimentos.


Qual o Qualis Capes dos livros?

A Editora Inovar foi fundada em março de 2019 e a avaliação da Capes é quadrienal, a última foi em 2017. Sendo assim, nossos livros terão sua classificação publicada somente na próxima avaliação em 2021.

Informamos que seguimos os critérios de avaliação CAPES para obtenção da classificação Qualis mínimo L2.

A Capes "não possui cadastro de editoras nem faz avaliação sobre sua qualidade", conforme informação disponível no site*.

* https://www.capes.gov.br/


Por que devo usar ISBN?

Porque a Lei do Livro Nº 10.753, determina a obrigatoriedade do ISBN nas publicações monográficas a serem editadas (dentro das normas de atribuição do ISBN). O ISBN identifica o título da obra e sua edição.

O ISBN (International Standard Book Number/ Padrão Internacional de Numeração de Livro) é atribuídos a publicações monográficas, incluindo produtos relacionados, como publicações disponibilizadas como conjuntos ou como séries completas disponíveis para o público, quer estas publicações e produtos estejam disponíveis gratuitamente ou para compra. Além disso, seções individuais (como, por exemplo, capítulos) de publicações monográficas, edições ou artigos de publicações em série, que sejam disponibilizados separadamente, também podem usar o ISBN como identificador. Confira abaixo alguns exemplos de publicações que podem ou não receber o ISBN. 

Publicações que recebem ISBN

  • anais, seminários e encontros
  • apostilas de concursos
  • artigos de uma publicação em série específica (não a publicação em série na sua totalidade)
  • aplicativos para e-book (livros eletrônicos), desde que possuam conteúdo textual significativo e possam ser considerados uma publicação monográfica e disponível para o público
  • audiolivros, seja físico ou acessível na internet
  • aulas e cursos em vídeo (somente se forem educacionais e comercializados);
  • capítulos individuais separados e disponibilizados pelo editor
  • catálogos de exposição com texto explicativo
  • diário de bordo vinculado estritamente a projetos educacionais - ensino fundamental
  • discursos (versão textual tornada pública)
  • guias
  • livros de arte e livros ilustrados com uma página de título e/ou texto ou legendas
  • livros em CD e DVD (audiolivros)
  • livros impressos
  • mapas (especificando sua escala) e atlas
  • publicações em braile
  • publicação infanto-juvenil (jogos e passatempos que contenham atividades educacionais)
  • publicações eletrônicas, na Internet ou em suportes físicos (fitas lidas por máquinas, disquetes ou em CD Rom)
  • software educacional ou instrutivo
  • relatórios (que são públicos)
  • cópias digitalizadas de publicações impressas
  • diários, álbum de bebê, livro de bebê; (somente receberão ISBN se contiverem textos significativos e explicativos)
  • álbuns para colorir, pintar, recortar ou armar (direcionados a conteúdos educativos e com textos significativos e explicativos)
  • álbum de figurinha (direcionados a conteúdos educativos e com textos significativos e explicativos).

Publicações que não recebem ISBN

  • agendas (pura e simplesmente)
  • aulas, cursos (em vídeos), exceto educacionais
  • álbum de figurinhas sem nenhum texto, pacotes de figurinhas
  • almanaques
  • anais de uma instituição (ex: Anais da Biblioteca Nacional)
  • anuários
  • álbum de bebê, álbum de gestante, álbum de figurinhas (sem texto explicativo e/ou significados)
  • boletins informativos eletrônicos ou impressos
  • cadernetas escolares, cadernos de programação de congressos
  • calendários
  • cartas astronômicas
  • cartilhas de informação
  • catálogos para divulgação de livros e exposição de fotos (sem nenhum texto explicativo)
  • catálogos, prospectos e folhetos de propaganda comercial, industrial ou turística;
  • cartazes de propaganda
  • CD de música, CD de jogos
  • diários (bebê, gestante, de viagem...), sem texto explicativo
  • diário de bordo somente para anotações
  • documentários
  • documentos pessoais, cartões de felicitações
  • e-mails e outras correspondências digitais
  • encartes
  • guias internos de instituições
  • estatutos, balanços de sociedades e de diretorias de empresas
  • gravação de som musical
  • guias telefônicos, programas de cursos, espetáculos e exposição
  • home page
  • impressões e publicações artísticas, sem página de rosto e nem texto
  • jornais, revistas, publicações com periodicidade
  • jogos
  • livretos com instruções para inscrições de cursos, prêmios
  • livros personalizados
  • mapas de guia de turismo, de metrô, de localização de ruas, gratuitos, com anúncios, imagens e desenhos
  • material de divulgação de prestação de serviços ou de informação sobre a evolução de determinado ramo da indústria ou do comércio, qualquer tipo de impresso para promoção comercial de produtos ou serviços
  • mudança na cor de capa ou tipo de letra da publicação (já editada), correção ortográfica; (o ISBN permanece o mesmo)
  • música impressa
  • painéis digitais de avisos
  • palavras cruzadas, sudoku, passatempos, jogos, quebra-cabeças, etc.
  • palestras em vídeo
  • partituras musicais, plantas topográficas
  • prestação de contas em exercício
  • publicações de caráter efêmero: guias telefônicos, programas de cursos, espetáculos e exposições
  • publicações em folhas soltas que sejam atualizadas constantemente
  • reimpressão (sem alteração no texto)
  • relatórios internos
  • roteiros
  • software, filmes, vídeos, DVDs ou transparência para qualquer fim que não educacional ou de instruções
  • tabelas de horários, tarifas
  • documentos pessoais, cartões de felicitações...
  • trabalhos de final de cursos: teses, monografias, dissertações.

O que é DOI?

O DOI, "Identificador de Objeto Digital", é um padrão de letras e números que serve para identificar itens digitais. 

Ele é o responsável por tornar os arquivos permanentes na internet. 

Isso significa que se, por acaso, um site que foi referência para a sua pesquisa sair do ar, as pessoas, ainda assim, terão a chance de encontrá-lo pelo identificador DOI.

Pessoas físicas não conseguem emitir o DOI por conta própria. O DOI é emitido por agências de registro autorizadas pela Crossref.

SITES:

https://www.capes.gov.br/ 

https://www.crossref.org/ 

https://www.abnt.org.br/ 


O que são cursos livres?

Conforme previsto no Art. 42 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), a formação inicial e continuada ou qualificação profissional podem ser ofertados como cursos de livre oferta, abertos à comunidade, com suas matrículas condicionadas à capacidade de aproveitamento da formação, e não necessariamente ao nível de escolaridade. Tais cursos não possuem carga horária preestabelecida e podem apresentar características diversificadas em termos de preparação para o exercício profissional de algumas ocupações básicas do mundo do trabalho ou relacionadas ao exercício pessoal de atividades geradoras de trabalho e renda.

O funcionamento de cursos livres é previsto na legislação do país. O Decreto Presidencial N° 5.154 (23 de julho de 2004) constitui a base legal de validade desses cursos. Esse decreto estabelece que cursos livres são uma modalidade de educação não-formal, de duração variável, que pode ser ofertado na modalidade presencial ou a distância.

Cursos livres não são enquadrados na categoria profissionalizante.

SITES:

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm